sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Profissão de Risco

O anti-herói
Jobson sempre foi uma aposta perigosa, mas sempre deu retornos positivos.

Em 2009, era um jogador desconhecido, afastado do Brasiliense, e que passava por maus bocados. Salvou-nos do rebaixamento, foi herói. Depois, foi punido por doping e foi vilão.

Em 2010, enquanto o time tinha Herrera, Maicosuel, Jobson, Marcelo Mattos, Fábio Ferreira e Loco, a campanha foi maravilhosa. Subimos na tabela, sonhamos com o título. Jobson foi um dos heróis. Depois, ele se tornou num jogador indisciplinado, desfalcou no final da campanha, e se tornou vilão.

Em 2011, Jobson forçou sua ida a outro clube. Teve uma força por parte da direção, uma falta de esperança por parte da comissão e um dinheiro oferecido. Ele foi. E foi meio vilão, meio herói em busca de salvação. Lá, ele criou mais problemas. Depois, Jobson foi para a Bahia, onde foi herói meteoricamente e terminou vilão melancolicamente.

Agora, Jobson sofre uma punição pelo doping de 2009. Férias forçadas com o salário pago. Vilão! Muito vilão!

Se Jobson é (foi) ou não viciado, desconheço. No entanto, é nítido que o jogador tem suas questões disciplinares, quiçá psicológicas.

Eu, na minha humilde opinião, acredito que Jobson é uma aposta e que vale a pena acreditar nele. Mas não sou eu quem decido isso e não sou unanimidade na torcida.

Jogadores complicados? Tivemos mil no Botafogo. Garrincha, Heleno de Freitas, Manga e Marinho Chagas são alguns exemplos, só para falar de ídolos.

Meu grande argumento para defender a manutenção do jogador é simples: Jobson joga muita bola e sabe ser decisivo.

Um homem de vinte e poucos anos não aprende a jogar bola. Ou ele sabe, ou está fadado a ser o “pereba”. Jobson sabe jogar.

O Homem, em qualquer idade, pode aprender uma lição e crescer na vida. Jobson ainda tem tempo.

Mais uma vez dando a minha opinião, eu reintegraria Jobson ao elenco. Assim ele poderia ver de perto que a dedicação, a responsabilidade, o esforço, a união e a felicidade formam uma equipe vitoriosa.

E quem não mudaria de comportamento só para ser campeão?

Um comentário:

  1. Jobson é um assunto polêmico na nossa torcida. O que sei é que o Botafogo já deu uma chance para ele, e esta não foi aproveitada. Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos.

    Escrevi um texto sobre ele no meu blog em 2010, http://olhandobelem.blogspot.com/2010/12/quando-se-resolve-dar-sorte-ao-azar.html, e minha dúvida com relação a ele persiste.

    Abraço!

    ResponderExcluir