sábado, 28 de janeiro de 2012

sábado, 31 de dezembro de 2011

Que venha 2012!!!

Não é fácil torcer para o Botafogo e quem viveu 2011 viu: participações lamentáveis nas competições disputadas com direito a uma desilusão amorosa para sua torcida na reta final do brasileiro. Apesar disso, aqui estamos nós, apaixonados. Como será nosso 2012? Independente dos resultados, posso adiantar algo - cá estaremos nós -, vocês e o Botafogo News juntos ao Botafogo, na alegria ou na tristeza...

"O torcedor do Botafogo tem um coração repleto de memoráveis cintilações: convivem, na mesma estrela, dribles insondáveis de Garrincha, passes impressentidos de Didi, antevisões de Nilton Santos, cismas de Carlito Rocha e gols, muitos gols de Heleno de Freitas, cada um mais épico que o outro. O Botafogo sou eu mesmo, sim senhor!" (O Botafogo e eu, Armando Nogueira)

O ano alvinegro não foi fácil, como todos os anos de nossa história. Torcer pelo Botafogo é colocar, a cada partida, nosso coração e nossa sanidade em xeque. 


2011 não foi o ano que esperávamos, afinal, depois de muitos anos vimos de perto a possibilidade de erguer a taça do Campeonato Brasileiro... triste ilusão, o projeto se desmanchou da pior forma possível... não vimos luta de nossos jogadores em campo: o que vimos foi a passividade, vimos gente entregue em campo... não há pior forma de ser derrotado.


Aos que estão chegando ao Botafogo: vocês não vão fazer parte de mais um time de futebol. Vocês estão chegando ao Botafogo, um clube cheio de tradições, glórias e, sem dúvida alguma, referência na história do esporte desse país. Venham com garra, lutem até o fim e honrem a camisa do, não à toa, Glorioso.


E a todos vocês que nos acompanham aqui pelo blog, twitter, facebook, orkut, enfim... continuem ligados no Botafogo News!!! Teremos um ano novo cheio de novidades, mas o nosso lema continuará intacto, "notícias do Botafogo, de botafoguense para botafoguense".


Tenham todos um 2012 Glorioso.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Carta de despedida



Salve, salve galera botafoguense!

"O verdadeiro canal de informação do torcedor alvinegro" foi criado por Thiago Petra no final de março de 2009. Pouco depois veio o convite para que eu ajudasse no comando do projeto: um twitter focado em notícias do Glorioso. Passei a colaborar ainda sem entender como funcionava o twitter. Rapidamente tomei gosto e fui embora.

"E se eu comprar um smartphone e tuitar do estádio?" Botei a ideia em prática quando quase ninguém tinha internet no celular... e demorei quase um ano para perceber que eu estava abrindo mão do meu divertimento para lançar em tempo real fotos e aquele comentário diferenciado da arquibancada. Depois o smartphone quebrou, mas continuamos atingindo recordes de audiência com os comentários feitos durante o jogo.

Fiz de tudo para que o canal se tornasse um porta-voz da torcida, e por mais que sempre estivesse muito bem claro aonde eu queria chegar, sempre me impressionei e ainda me impressiono com os resultados. Com a exceção dos charutos e um site boladaço no ar (que finalmente vai sair do papel em 2012), contribui para o BotafogoNews a atingir aquilo que almejavamos.

Três anos se passaram.

Saio de férias mas continuo atuando nos bastidores colaborando para a implementação do site. Não houve nenhum problema motivador, apenas cansaço. A renovação é positiva para o News, até porque fortalecerá o coletivismo do projeto.

Obrigado a todos aqueles que acreditaram e ainda acreditam nas melhores intenções do nosso projeto. Agradecer um ou outro diretamente me obrigaria a cometer alguma injustiça... deixo meu muito obrigado para todos aqueles que colaboraram de alguma forma com o crescimento e fortalecimento do BotafogoNews!

Deixo no projeto em boas mãos. Como diria o Eymael, "a cadeira está vazia" ... agora é com vocês!

Obrigado pela moral de sempre e até breve!

André 

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Breves Comentários

Sobre o Carioca de 2012

Não entrem na ilusão de que as coisas são fáceis. Tenha certeza que ao chegar nas semi-finais e nas finais, os adversários colocarão os times titulares. Todos sempre fizeram isso.

Por mais que seja um “carioquinha” para dos outros três times do Rio, não deixa de ser um título oficial com prêmio em dinheiro. E de dinheiro, todos gostam.

A pressão é toda nossa. A obrigatoriedade é toda nossa. A necessidade é parcial.

Ganhar um carioca é sempre bom, mas é preciso terminar com a taça na mão e com o grito cobrando algo maior.

--

Sobre o Andrezinho

Dizem que depende somente do Internacional. Confesso que gosto da contratação. Bom passe, experiente e obrigará Elkeson e Maicosuel a jogarem mais. Além disso, teremos, finalmente, quatro armadores no time (contando com o Felipe Menezes).

Com a chegada dele, a parte de armação estará completa. Não precisaremos de novas contratações.

--

Sobre o Alessandro

Eu não acho que seja questão de futebol. Pra mim, há muito tempo, Alessandro se tornou um membro necessário para equilíbrio do elenco. O lateral deve ser bom para o lado emocional do time e, se ele realmente é o presidente, tem liderança.

Alessandro é o cara que “chama pra si” as vaias e o foco das reclamações. Enquanto nossas atenções estiverem voltadas pra ele, outros jogadores fazem cagadas e chamam menos atenção. Isso é ótimo, num estilo “pão e circo”.

Não defendo sua permanência, mas acho que o elenco faz pressão para a renovação do contrato. É mais um pedido do grupo que uma vontade da diretoria.

--

Sobre o Tanaka

Muito andaram criticando Antônio Carlos e Fábio Ferreira. Não acham que eles sejam jogadores ruins. Pelo contrário, considero-os uma dupla de zaga boa. É que ninguém lembra que, até o meio do segundo turno, éramos uma das cinco melhores defesas.

Tanaka, se vier, briga pela vaga.

Lembram do Ferrero? Ele é desse tipo. Chega firme, bate e não acredita nos Direitos Humanos. Fora que ele é um capitão nato. É bom o time ter jogadores de liderança e com passagens em seleções e Copas do Mundo.

Experiência - é disso que precisamos. Muitos dos nossos jogadores (Cortês, Elkeson, Lucas, Lucas Zen, Cidinho, Caio, Maicosuel...) precisam ter convívio com esse tipo de jogador. Alguém que passe conhecimento e coloque o pé no chão, para evitar saltos-altos, chinelinhos ou oba-oba.

--

Volta do Jobson

Sempre confiei. Tem lá seus problemas, mas quem nunca teve? Defendo esse cara sem precisar de contrapartida.

Rápido, faro de gol, drible seco... Quantos atacantes por aí tem essas características? No Brasil, nenhum. Sua volta só melhora a qualidade do time.

--

Oswaldo de Oliveira

Procurei umas notícias na internet sobre as passagens dele em times cariocas. Aparentemente, sua saída sempre foi determinada por desentendimentos com os dirigentes.

Não conheço muito bem seu trabalho, mas sei que ele está longe de ser o tal técnico de peso que desejamos.

Se posso palpitar, eu esperaria pelo Paulo Autuori. Colocaria um Jairzinho, ou Gonçalvez, ou Gottardo, ou Maurício ou outro ídolo no lugar do Flávio Tenius só até acharmos um técnico que faça jus a nossa tradição.

De qualquer forma, se é o Oswaldo de Oliveira que vem, espero o melhor. Desejo que ele não fique só por alguns meses, mas que seja para sempre.

Também quero que ele dê frutos que justifiquem o salário que receberá.

--

A mulher do Oswaldo de Oliveira

Sem comentários.


quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

A Fusão - UM SÓ BOTAFOGO


Saudações Alvinegras!

Durante visita a Sede de Regatas do nosso Glorioso, tive a bela oportunidade de conhecer alguns feitos e relembrar outros. Vendo aquele belo mural de glórias que divide espaço com os barcos, mais uma vez pensei em quantos acontecimentos marcantes são desconhecidos para boa parte da nossa torcida. Por isso, resolvi falar sobre um dos episódios mais marcantes da história alvinegra: a fusão.

Comos muitos sabem, o Club de Regatas Botafogo nasceu em 1894 (01/07) e o Botafogo Football Club em 1904 (12/08). Mas muitos não sabem que os 2 Botafogos viveram paralelamente até 1942. Ou seja, as famílias alvinegras dividiam suas atenções entre 2 instituções com o mesmos nome, bairro e cores. Os dois clubes foram crescendo poliesportivamente e a fusão era o caminho natural, embora tenha demorado para ser efetuada. Tudo conspirava a favor, mas a união só veio a partir de uma tragédia.


No dia 12 de junho de 1942, o Club de Regatas Botafogo e o Botafogo Football Club disputavam a final do Campeonato Carioca de Basquete. Quando a partida estava 23 a 21 para o Football Club, o defensor do F.C. Armando Albano sofreu um ataque fulminante que lamentavelmente resultou em sua morte.

O jogo foi suspenso e a fatalidade uniu os 2 Botafogos. Em homenagem póstuma, ficou decidido que o restante do jogo não seria disputado. A lamentável morte de Albano teve influência decisiva para que a fusão se tornasse apenas questão de tempo. A tragédia serviu como propulsão e em 08 de dezembro de 1942 a união foi concretizada: o CRB da "Estrela Solitária" e o "Glorioso" BFC passaram a ser um só. UM SÓ BOTAFOGO.

Amém.

O texto em questão foi escrito originalmente para o extinto Tribuna Alvinegra, primeiro Blog da galera do BotafogoNews, no longínquo 18/06/2009... na época eram apenas dois no comando (eu e o criador Thiago Petra) e uma dúzia de seguidores. A dúzia virou uma dúzia de milhares mas o sentimento  e o propósito continuam sempre os mesmos!

domingo, 4 de dezembro de 2011

Soneto Da Desilusão Em Preto e Branco

O Botafogo acumula dívidas sem explicações,
Mas o marketing é ótimo!
O Botafogo não ganha um título,
Mas os jogadores recebem em dia!

O Centro de Treinamento é uma maravilha,
Já aqueles que usufruem da estrutura...
Temos um estádio moderníssimo,
Com gramado ruim e energia intermitente.

“Tem que ter paixão” – eles me pedem
Eu faço o possível pra manter o fogo no peito
E os momentos ruins que já vi, ainda vivo.

Tem horas que eu me pergunto:
Para onde o Botafogo cresce?
Ninguém sabe responder.

domingo, 27 de novembro de 2011

A vergonha que me sobra



André acabou de fazer o terceiro gol. Desliguei a televisão. Sentei na escrivaninha e abri o Word.

Não estou sozinho no sentimento. O meu twitter é repleto de alvinegros que lamentam da mesma forma.

Há um misto de raiva com desânimo. “O que se passa? Como isso aconteceu? De quem é a culpa?” – eu penso. Thiago Pinheiro, nobre alvinegro, inteligentemente comenta:

“@pinheiro77 Isso aconteceu em 2007, 2008, 2010 e 2011. E só sabem reclamar do time. É...”

Faz todo sentido.

Assim como venho dizendo nas últimas colunas, Caio Jr, Alessandro, Somália e outros não são os verdadeiros culpados. Há algo errado e, muito provavelmente, nem camisa alvinegra usa.

O câncer está alojado em algum local secreto, longe dos protestos da torcida, nunca interpelado pelas organizadas. Esse mal – que eu juro que não sei o que é – fez-se presente nos últimos anos, nas últimas administrações, está enraizado, por mais três anos, provavelmente.

Mesmo sem ter procuração, defendo todos do elenco. Todos mesmo. O time de 2007/2008 não jogou em 2010/2011, mas o resultado é o mesmo: fracasso, desilusão e vergonha.

Há algo de errado que não participa da preleção ou aparece nos álbuns de figurinhas.

Cuidado! Antes de pedir a cabeça de jogador ou técnico, lembre-se: essa história repetiu-se deveras vezes nos últimos anos.

Muita coincidência? Não entendo assim. Thiago Pinheiro nos provou que há algo de errado e não é com o elenco ou técnico.

Loco perdeu o pênalti