terça-feira, 22 de novembro de 2011

Em resposta aos comentários do post anterior:

Ninguém comemora vaga na Sul-Americana. Também não vejo torcedor dizendo: “Dane-se a vitória, o CT é muito bom!” ou “Quem liga pra título, quando se tem um estádio?”

Não tenho reclamações sobre o clube. Esse, nos últimos 8 anos, cresceu que é uma maravilha. Não preciso citar as melhorias, pois todos conhecem. Bebeto de Freitas fez e o atual presidente faz um trabalho exemplar.

Eu reclamo dos jogadores, porque, infelizmente, o time de 2011 foi muito bom.

Sabe aquele momento do campeonato em que jogamos o fino da bola? Esse time era tão bom que o Barcelona não seria páreo.

Por outro lado, sabe esse time que perdeu cinco das últimas seis rodadas? Esse é fraco demais. Capaz de perder pro América-MG.

A verdade é que, pra qualidade dos jogadores, o resultado do time é pífio. Eles poderiam conquistar mais do que imaginávamos.

Lutaram tão bravamente que, até o final do campeonato, jurávamos que, pelo menos, a vaga da Libertadores estava certa.

Estávamos enganados.

Por alguma razão desconhecida, o rendimento do time – não do clube – caiu. Saímos da terceira posição para o meio da tabela do campeonato.

Como pode o fracasso vir tão arrebatador?

Não venham culpar o elenco. O Bruno Thiago jogou o quê? Três partidas? E o Somália? Quatro? Ou será que o Léo foi quem entregou o Campeonato? A culpa é da queda de produção dos onze titulares.

Ora, se nos titulares não posso confiar, vou pedir salvação aos reservas?

E por mais que as falhas sejam inerentes aos seres humanos, elas foram catastróficas ao Botafogo. Some isso a ausência de poder de reação e pronto: perdemos a vaga da Libertadores com rodadas de antecedência.

Antes que culpem Caio Jr devo dizer: mesmo que seu trabalho não fosse bom, demitir o técnico faltando três rodadas do Brasileirão é decisão pra agradar a platéia.

O povo pediu e o imperador atendeu. Vocês ficaram satisfeitos com a decisão, mas o resultado, que era importante, não veio. Ou seja, continuamos na mesma, agora, sem comando.

Que discordem do meu discurso, será um prazer ver as opiniões, mas não tentem me calar:

Minha voz canta o hino e cobra tradição.

Um comentário:

  1. A demissão do técnico é pra disfarçar o culpado: Anderson Barros. Ele errou no início do ano, quando dependíamos de Renato Cajá (quem?)para armar o meio campo, que ficou pior quando ele foi pra China e passamos a depender do Everton.

    O elenco é bom, mas é pouco para um time que queria ser campeão num campeonato de 38 rodadas. Cadê o reforço de fechar aeroporto que o Maurício Assumpção prometeu??

    Acreditava que o Botafogo viveria uma ascensão: ficou na Série A em 2009, brigou por Libertadores 2010 e conquistaria o título ou a vaga em 2011. Mas faltou um elenco forte (não temos banco), um técnico sensato e um dirigente dedicado ao clube.

    Não duvido nada que, com essa postura, o time perca para o eterno freguês, motivado por tentar escapar do rebaixamento. Será que só teremos um time com raça na reta final quando corremos risco de cair pra segundona??
    Pois é, Maurício Assumpção, demos com os burros n'água.

    ResponderExcluir