domingo, 28 de novembro de 2010

Só uma vitória nos basta!

Não foi aquela moleza como todos esperavam, mas o Botafogo fez o que dele se esperava e venceu o lanterna e já rebaixado Grêmio "Itinerante" Prudente nessa tarde, no Engenhão. Contando com o menor público, pelo Campeonato Brasileiro, os pouco mais de 6 mil alvinegros viram um jogo morno, com o Botafogo dominando em grande parte do tempo. O problema, como nos outros jogos, era a criação de jogadas. Com a pouca produção de Lúcio Flávio, Caio, titular no ataque no lugar de Jóbson, que fora vetado como punição por ter chegado atrasado à concentração na sexta-feira, além de ter recebido uma punição de 40% no salário, criou as melhores oportunidades de gol da equipe.

No primeiro gol, Antônio Carlos subiu no segundo andar para fazer seu 7º gol na competição. Edno fez o segundo em um chute de fora da área. A primeira etapa acabou com uma constatação: Lucas Zen é bom jogador, tem tranqüilidade, bom passe, joga de cabeça em pé... enfim, bom jogador para investir, como observado pelo técnico Joel Santana nas entrevistas coletivas após o jogo. Já no segundo tempo, o Botafogo veio com a sua tradicional apatia e parou de jogar, relaxando e tomando um gol. No fim, o atacante Alex, que entrou no lugar de "Loco", sofreu pênalti convertido por Marcelo Cordeiro.

Veja os gols do confronto!


Visando a decisão contra o Grêmio, o glorioso não terá a presença de Márcio Rosário suspenso pelo terceiro cartão amarelo. As boas notícias devem ser as voltar de Leandro Guerreiro, Somália e Herrera. Só a vitória interessa ao Botafogo. Lembrando que esse jogo merece toda mobilização da torcida alvinegra. Não nos importamos com quem será campeão. A próxima rodada terá "somente" um jogo: Grêmio x Botafogo! Rumo à Libertadores Fogão! Eu acredito!

Durante a semana, todas as informações sobre a decisão estão aqui no Blog do BN, além de grandes jogos entre Botafogo e Grêmio.

Para trocar informações com Nelsinho Lima é só adicionar no Twitter. @Lima_Nelsinho. Saudações Alvinegras

sábado, 27 de novembro de 2010

Para se manter na briga!

O Botafogo entre em campo, no Engenhão, contra o último colocado e já rebaixado Grêmio Prudente. O glorioso passou essa semana com dúvidas para a definição do time titular. Somália, que não joga desde a vitória contra o Atlético Goianiense, e Leandro Guerreiro, com dores no tornozelo, não conseguiram se recuperas das lesões e estão fora do jogo decisivo. A espectativa é que os jogadores estejam em condições de enfrentar o Grêmio, na última rodada. Além dos dois desfalques, o atacante Herrera voltou a sentir dores no ombro, interrompendo a animadora recuperação da lesão que previa volta apenas na próxima temporada.

Com tantos desfalques, Joel chegou a testar uma formação mais ofensiva contando com Edno e Lúcio Flávio armando o time e Caio e "Loco" Abreu no ataque. Porém, o técnico, em entrevista, declarou que o time não pode deixar de lado suas características e que as opções de ataque para o segundo tempo são sempre importantes. O time que deve ser o titular para o confronto tem Jéfferson, Márcio "Caveirão" Rosário, Fahel, Antônio Carlos, Alessandro, Lucas Zen, Túlio Souza, Lúcio Flávio e Marcelo Cordeiro, com "Loco" e Caio no ataque. A surpresa na escalação é a do jovem Lucas Zen. O jogador de 19 anos, joga como zagueiro ou volantes e já teve passagens nas seleções de base da seleção brasileira.

O BN, como sempre, trará os detalhes e as opiniões do confronto no twitter @Botafogonews.

ENCONTRO:

Dois ídolos da torcida alvinegra se conheceram hoje, no Engenhão, em função do lançamento da nova camisa "retrô" do clube. Túlio Maravilha e "Loco" Abreu se encontraram e falaram sobre a atuação situação do clube e a relação de ambos com a torcida. Os dois demonstraram confiança na conquista da vaga para Libertadores. Túlio ainda deu uma importante dica para o uruguaio. O maravilha ressaltou a importância de continuar no clube e fazer história com a camisa alvinegra.

Sobre o lançamento da camisa, o clube continua a linha de camisas de ex-craques do clube. A camisa do "Maravilha" é uma reprodução da camisa do título brasileiro de 95, quando o atacante foi artilheiro com 23 gols. Ela começará a ser vendida em Dezembro, custando R$ 119,90. O clube planeja lançar, em breve, uma linha de produtos infantil com a imagem do atacante, visando a paixão dos torcedores da "geração túlio" e que passarão esse amor para seus filhos.

(Foto: André Durão / Globoesporte.com)

Para trocar informações com Nelsinho Lima é só adicionar no Twitter @Lima_Nelsinho. Saudações Alvinegras.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Promessa Feita, Promessa Cumprida



Tanto pelo @BotafogoNews quando pelo @c_alvinegro foi postado algumas vezes uma possível promoção envolvendo os dois projetos, pois então, aqui está ela. Vamos as explicações.


Pensamos e repensamos (Diego Lins e André Santos) algo para fugir totalmente do velho clichê (não desmerecendo quem os faz) de: se chegarmos a “x” seguidores daremos o prêmio “y”, portando, se você já nos segue, somos gratos, porém se não, não precisa seguir, apenas se ficar a vontade e se identificar com a gente, será muito bem vindo e trará ainda mais alegria, chegamos a seguinte idéia.


O @BotafogoNews e o @c_alvinegro tem uma coisa em comum, ambos sempre tentaram e faz parte do conceito dos perfis abordar de forma criativa os assuntos relacionados ao nosso amado Glorioso. Então, chegamos a conclusão que nada mais justo, seria, incentivar a produção criativa de vocês, e ai, a promoção virou um concurso cultural, que para participar basta produzir qualquer tipo de peça criativa que faça alusão ao nosso Fogão. Seja ela um texto, uma foto, uma gravura, um desenho, um poema, uma música, enfim, fica ao seu critério.


Tendo sua obra concluída, manda pra o e-mail botafogonews@hotmail.com e espera o prêmio!


Ah, sim! O prêmio.


O ganhador receberá um poster (impresso em GlossPaper ou Lona no formato 90x1,20), com qualquer uma das gravuras postadas na série ídolos do site do Coletivo Alvinegro → www.coletivoalvinegro.com.br


Obs.: Mesmo os materiais que não forem escolhidos como premiados, poderão vir a ser postados no blog do @BotafogoNews ou mesmo no site do @c_alvinegro.


Compartilhe|

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Fogão na Soccerex!

Grande torcida alvinegra, trago as última do fogão!

Porém, não falarei do desanimo que tomou conta do clube, dos jogadores e, principalmente, da torcida, que via como obrigação a vitória sobre os reservas do Inter, ontem, no Engenhão.

Hoje, no Forte de Copacabana, teve início a Soccerex, feira de negócios do futebol internacional, contando com as presenças de ex-campeões mundiais como Carlos Alberto Torres, Roberto Miranda, Brito e P.C. Cajú. Mas, por se tratar de uma feira de negócios, o centro das atenções foram os dirigentes, os que comandam o futebol no Brasil e no Mundo.

O Botafogo não ficou atrás e marcou presença no evento, trazendo não somente a marca do clube, mas o Engenhão, como peça chave pra o crescimento econômico e estrutural da entidade. Para ratificar esse pensamento, conversei com o Presidente Maurício Assumpção que ratificou a idéia de que o Botafogo, hoje, é uma empresa. Está estruturado para ser como tal. Tendo em vista, também, os grandes eventos sediados na cidade do Rio de Janeiro, o presidente ressaltou a importância do Engenhão e a demanda de investimentos para ele. As vendas dos camarotes, por exemplo, tiveram uma procura muito grande.

Voltando mais para o campo, o presidente falou dos investimentos para o próximo ano. Para ele, o Botafogo tem sua situação financeira estabilizada e os investimentos para o próximo ano ocorrerão independente da classificação ou não para a Libertadores. Ou seja, como se imagina investimentos significativos caso o time consiga a vaga, a declaração do presidente dá a entender que ocorrerão contratações, mesmo sem a tão sonhada classificação.

Detalhe: O stad do clube é muito interessante, contando com um ambiente para a recepção de convidados e uma sala de reuniões. Em comparação com outros clubes nacionais, nenhum chega perto da atuação do alvinegro.

Para trocar informações com Nelsinho Lima é só adicionar no Twitter @Lima_Nelsinho. Saudações Alvinegras.

domingo, 21 de novembro de 2010

Tão longe, tão perto


"ou eles ou eu"

Tão longe, tão perto. 
Tão fácil, tão impossível. 
Tão Botafogo...

Há momentos em nossa vida que devemos decidir o que queremos ser. A hora de tomar uma decisão aproxima-se e, mesmo sem saber o que fazer, sabemos que não poderemos escapar. O momento decisivo chega e...passa. Constrangidos, supervalorizamos qualquer mínimo empecilho, tornando-os verdadeiras montanhas no nosso caminho.

O tempo passa e esse comportamento torna-se o padrão. Sem qualquer punição, tomamos como normal essa atitude e, assim, vamos vivendo. A cabeça não pesa, pois, afinal, a culpa não é nossa. Mas, temos certeza, uma hora a nossa sorte irá mudar.

Em algum momento, tal atitude chega a tal ponto que não há mais volta. Nossa personalidade não pode ser alterada a partir de um determinado momento da vida. Mudam-se alguns aspectos, mas a essência estará lá, intacta, a exibir-se principalmente nas horas onde a razão perde espaço para a emoção.

Hoje acreditamos que o Botafogo mudou. Não, estamos errados. De certa forma, houve um equilíbrio de forças que, por um momento, pendeu para o lado novo. Felizmente, este era a antítese de tudo que tínhamos antes e que lamentavelmente volta a preponderar hoje.

E, assim, veremos sempre a praia do mar, mas nunca experimentaremos o prazer de pisar na areia.


Thiago Pinheiro escreverá aqui ocasionalmente textos iguais a esse falando sobre a relação torcedor-clube e, também sobre política e finanças do Botafogo. É sócio-proprietário e lançou o livro "Botafogo - Muito Mais que um Clube".



Compartilhe |

sábado, 20 de novembro de 2010

3° Turno

Para a maioria dos Brasileiros a eleição acabou no dia 31 de setembro, para outra grande parcela dos moradores dessa nação, a eleição é passado desde o dia 31 de outubro. Quem votou, votou, quem não votou, não vota mais. Ops! Ainda não!

Esse ano a eleição do Craque da Galera, promovida pelo Globo Esporte traz entre os candidatos de cada clube, uma figura peculiar, o Loco Abreu, que por sinal, é o candidato escolhido por nós torcedores para representar o Botafogo, o nosso Botafogo.

Agora, eu poderia começar a enumerar os motivos para votar no Loco. Não é necessário. Quem assistiu a pelo menos 1 jogo do Botafogo esse ano está convencido que estamos bem representado. Então o motivo maior, é fazer brilhar mais uma vez nesse brasileiro a estrela do Botafogo. Não vamos ser campeões, muito provavelmente, mas é fato, há muito não temos um ano como este. Vale a pena comemorar sim!

E para findar esse ano com chave de ouro, já que o caneco está difícil e a libertadores parece ser algo possível, a meta é eleger o Loco o craque da Galera. Mostrar a força da nossa torcida e provar que como sempre, desde o berço, somos celeiro de ídolos. O Loco já é.

Contamos com a parceria dos nossos 11 mil (e agoras nesse momento 11.024) seguidores.

O link é para votar é: http://bit.ly/btz2MR

Diego Lins é pai do Gabriel, botafoguense, Diretor de Arte e organizador do Coletivo Alvinegro. No momento, exerce também o papel de âncora do BotafogoNews interinamente. Siga o Coletivo no twitter: @c_alvinegro

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

O tal 18 de abril de 2010...

O dia do aniversário nunca é um dia comum. Mesmo que não faça uma festa ou algum tipo de comemoração, você acorda diferente. É como se aquele dia fosse o “seu dia”.

Nasci no dia 18 de abril e todos os anos, ao longo dos meus poucos 23, o dia 18 de abril é por mim comemorado e vivido como um dia especial. Mas foi apenas no dia 18 de abril de 2010 que tive a exata noção do que é ter um verdadeiro “dia especial”.

Se há uma paixão que nunca passa em minha vida, digo, sem medo de errar, ela se chama Botafogo. Digo paixão mesmo, pois é arrebatadora, intensa e cheia de fortes emoções. Não esfria, não cansa, nunca cai na rotina. É incondicional e intransferível, algo realmente especial.

No dia 10 de abril de 2010 o Botafogo entrava em campo para disputar sua segunda semifinal do ano contra o Fluminense. Jogo sofrido, amarrado, difícil, mas vencido com muita garra e dedicação: 3 a 2. Estávamos lá. O Botafogo acabava de carimbar sua passagem para a final da Taça Rio, e mais: uma simples vitória no próximo jogo daria ao clube o título de Campeão Carioca.

A família fez festa, gritou, comemorou. Tudo indicava que seria contra eles, pela quarta vez, após uma sucessão de maus resultados nos últimos três anos. Sim , o Flamengo confirmou o favoritismo e se classificou para a disputa final com o Botafogo. Tensão no ar. Eles mais uma vez. Passava um filme na minha cabeça de todo o sofrimento dos anos anteriores, me volto para aquela época, aqueles jogos, aqueles gols...até que subitamente sou interrompida com um comentário feito por minha mãe: “Vai ser no dia do seu aniversário...”

Sim, de fato. O grande dia, a nossa chance de redenção, o dia mais especial da minha vida seria naquele dia que para mim já é especial: o dia do meu aniversário. As palavras da minha mãe penetraram em mim e eu só conseguia pensar em uma coisa: “vai ser nesse dia”. Para mim, como toda boa botafoguense supersticiosa, era coincidência demais as duas coisas acontecerem ao mesmo tempo, isso jamais acontecera antes...tinha que ser, só podia ser...seria o meu maior presente, a maior alegria, seria o tal 18 de abril de 2010...

E foi. Indescritível, indecifrável. A palavra especial em toda a sua plenitude de sentidos. Não me lembro como foram todos os meus aniversários até hoje, mas, com toda a certeza, o dia 18 de abril de 2010 jamais será esquecido. De forma indiscutível o time que até então era considerado a quarta força do Rio, encerrava um campeonato que, normalmente, teria ainda mais dois jogos finais. O Botafogo foi o Botafogo. Eu fui o Botafogo. E todo torcedor naquele dia foi o Botafogo. Talvez você não saiba o que isso significa. Pois é, só quem nasceu com uma estrela ostentada no peito sabe a “dor e a delícia” de ser botafoguense.

Manu Pagotto é uma botafoguense fanática, que gosta de ser publicitária nas horas vagas, tem 23 anos, é capixaba e já fez todo tipo de loucura para ir ao RJ assistir os jogos do Fogão. Sigam no twitter: @manupagotto

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

"Onde você estava"! Nova seção no BN!

O Botafogo News dá início a mais nova seção do blog: O "Onde você estava".

Os colaboradores do BN retratarão grandes jogos da história do fogão, as curiosidades que cercaram a partida e por que ela foi marcante para a torcida alvinegra e para o próprio colunista.

Então, vamos ao que interessa.

O primeiro retratado aconteceu no dia 18 de abril de... 2010. Final da Taça Rio de 2010. Será o nosso "presente" ao time que comemorou seu aniversário em um dia desses... não me lembro por se tratar de um time sem expressão.

Esse dia foi especial, creio eu, para toda torcida alvinegra. Fui ao Maracanã confiente e fui ficando cada vez mais animado, já que via um grande número de alvinegros ao longo do caminho. Logo pensei, "Hoje faremos a festa!".

Os vídeos mostram os gols e a defesa do pênalti:

Herrera!
Jogávamos melhor e merecíamos o gol.


Loco!
Lembro que, quando o Loco bateu a penalidade, não se ouvia mais nada. O Estádio ficou mudo!


Jééééééfferson!
Foi o momento mais tenso e o mais feliz do jogo, antes do apito final. Uns faziam mandingas, ou gritavam, ou já choravam de desespero e nem olhavam para o campo. A festa após a defesa foi sensacional.


O final foi, como sempre, tenso. Mas, no final nós conquistamos o título e perguntamos para a torcida adversária: "Cadê o Império do Amor?!"

Agora é com você, torcedor alvinegro. Conte a sua história, falando o que fazia no dia da Final da Taça Rio desse ano. Já soube de amigo que viu o jogo em um bar que tinha 90% de flamenguista. Foi zuado até eles perceberem que a derrota era questão de tempo, ou seja, saiu rindo da cara de todo mundo. Quando acabou o jogo, ele chegou no ouvido daquele flamenguista chato, o típico flamenguista, e gritou "É Campeãoooo".

Como diz o comercial: "Tem coisas que o dinheiro não compra!"

Esse dia, não tem preço!

Para trocar informações com Nelsinho Lima é só adicionar no Twitter @Lima_Nelsinho. Saudações Alvinegras.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Três para o futuro


"É assim que seremos chamados em 2011"


"What you doing when the wait becomes too long 
What you doing, what you doing when your time runs out 
Do you know what you wanna become now"
(The Boys - "Taking on the World")

No 16º dia do corrente ano, estreávamos no sábado (claro!), contra o Macaé. Esperávamos que fosse difícil, já que a pré-temporada e o time não agradaram ninguém. E assim foi, como manda o script alvinegro: saímos na frente, tomamos uma virada e saímos com a vitória.

Dez meses se passaram. Agora, no próximo domingo, o Botafogo fará o seu 58º jogo no ano. Muita coisa aconteceu. O pavor após o início do Campeonato Carioca deu lugar ao título heróico. Não satisfeito, o pavor deu as suas caras novamente no Brasileiro até que, finalmente!, foi despachado para um certo clube graças às chegadas de Maicosuel e, principalmente, Marcelo Mattos.

Falando assim, parece até que foi fácil. Não foi. Foram muitos altos e baixos, mas que, por razões óbvias, vamos deixar os momentos desagradáveis para depois.

O ano foi longo, mas vamos ser sinceros: a maioria esperava que fosse pior. Bem pior. Mas isso não é motivo para contentamento, achar que acabou e ficar ligado apenas na desgraça dos outros - embora uma coisa não elimine a outra, ok? - ainda há algo para se pensar: a Libertadores.

É difícil conversar com os mais os novos ou lê-los falando sobre o mais importante campeonato do nosso continente. Para eles, a Libertadores é algo distante, como se o gol de calcanhar do Túlio no Maracanã tivesse sido feito na mesma época do "baila comigo" do Mendonça.

Parando para pensar, são 14 anos. O mais longo jejum dos clubes grandes, com exceção do Atlético Mineiro. Tal ausência, em uma época em que as rivalidades já transcendem os estados, é cara demais para ser paga pelos jovens torcedores.

O futebol é, hoje, a expressão máxima do patriotismo em uma época em que há pouco em que se identificar e, consequentemente, se orgulhar em relação a um país. Quando a seleção vai bem em uma Copa do Mundo, é o Brasil que é superior ao resto do mundo. Pare e reflita como até a propaganda - de maneira preconceituosa, é bom frisar - explorou esse sentimento em relação à Argentina há alguns meses atrás.

Agora, vocês imaginem, então, a parte local (o clube), que é onde temos as nossas raízes e histórias mais profundas, chegando e conquistando o continente? É isso que construiu a supremacia e o espírito vencedor do Boca Juniors. Eles chegaram e venceram o Brasil. E é esse caminho que segue o Internacional.

É hora de pensar no futuro, nessa nova geração que não pode crescer sem ver jogos do Botafogo contra os grandes do continente. Nós não podemos nos dar ao luxo de mais uma década fora da batalha que importa. Por mais que a cavadinha do Loco tenha sido sensacional e salvadora, os próximos gols deles serão os mais importantes da nossa história desde o "gol peixe".

Para salvar o século, o Botafogo tem que voltar à Libertadores antes que seja tarde demais. E vamos, não é, gente?


Thiago Pinheiro escreverá aqui ocasionalmente textos iguais a esse falando sobre a relação torcedor-clube e, também sobre política e finanças do Botafogo. É sócio-proprietário e lançou o livro "Botafogo - Muito Mais que um Clube".



Compartilhe |

É decisão!

Estamos na reta final do Brasileirão. Serão três decisivos jogos. De preferência, o Botafogo precisará vencer todos eles. Difícil é, mas não é impossível.
A próxima rodada, com o confronto entre Grêmio x Atlético-PR, poderemos voltar ao G-4. Para que isso ocorra, o Furacão não poderá vencer. Secar será preciso, mas primeiro teremos que fazer a nossa parte. Enfrentaremos o Internacional, no Engenhão. O único resultado que nos interessa é a vitória. Não importa se o Inter vai com time A, B, C ou D, temos que jogar todas as nossas fichas neste jogo e é ai que eu queria chegar.
"Jogar todas as nossas fichas" seria ir com força máxima. Mas não vamos. Nosso departamento médico nunca esteve tão cheio, com tantos bons jogadores e lesões tão complicadas e/ou inesperadas. Maicosuel, Fábio Ferreira, Herrera e agora, novamente, Marcelo Mattos.
Dessa vez, uma crise de apendicite o tirará do restante da temporada. O jogador teve que ser operado às pressas ( quem já teve essa dor ou alguma parecida sabe bem como é ) e terá que ficar em repouso. Logo Marcelo Mattos, que fez 14 jogos com a camisa do Botafogo neste Brasileirão e não perdeu nenhuma ( 11 vitórias e 3 empates ). Só levamos 4 gols com ele em campo. Juntamente com o Maicosuel, foi a melhor contratação pós-Copa. Mas enfim, com esse importante desfalque, Fahel, que fatalmente sairia do time, permanecerá como titular, caso o Joel não queira mudar o seu estilo de jogo. Ou seja, poderemos ter em campo o mesmo time que bobeou no empate com o Ceará, no Castelão. A partir disso, volto ao tema principal. Vamos mesmo com a nossa "força máxima"?
A resposta é não. E explico. Tudo bem que ninguém tem culpa de tantas lesões juntas e muito menos que elas tenham atingido os jogadores mais importantes do time, mas em um momento tão decisivo, onde o empate já não pode mais ser aceito, por que não mudar? Não que o Renato Cajá seja craque. Não, ele não é. Mas a lentidão do Lucio Flavio está irritante. O Fahel não vem comprometendo tanto, isso é bem verdade, mas por que não começar com o Caio no time titular? O Edno é uma boa opção ofensiva também, mas como não rendeu tanto contra Avaí e Ceará, poderia começar no banco e caso o Joel precise, entra no segundo tempo.
Entendam, não estou dizendo que eles vão salvar o time, mas é uma decisão mais ofensiva. Para jogar contra o Internacional e Prudente, em casa, a escalação que para mim deveria ir a campo é: Jefferson, Antônio Carlos, Leandro Guerreiro e Márcio Rosário; Alessandro, Caio, Renato Cajá, Somália e Marcelo Cordeiro; Jobson e Loco Abreu. Se não adianta mais empatar, vamos para cima dos adversários com o time mais ofensivo que poderemos ter, mesmo com tantos desfalques. Já perdemos as possibilidades de título por falta de ousadia, e não quero que isso se repita também com a vaga da Libertadores. Já passou da hora de arriscar, Joel!

Saudações alvinegras a todoos ;*

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Temos que voltar ao G4!

O Glorioso voltou aos treinamentos nessa segunda, visando o jogo decisivo contra o Inter, no próximo domingo e mais uma vez o atacante Jóbson foi o centro das atenções.

Tendo em vista que o jogador não comparaceu ao treinamento de sexta-feira e não deu explicações, a diretoria decidiu que o jogador, a partir de hoje e por tempo indeterminado, fará treinamentos à parte, além de ter recebido uma multa salarial. Jóbson deu entrevista e afirmou que “dormiu demais”, perdendo assim, o treinamento e que já se desculpou com os companheiros de time, além de conversar com o técnico Joel Santana. As chances de Caio entrar no time titular são muito grandes.

Outra questão importante para o jogo é a escalação do lateral Marcelo Cordeiro. O Botafogo busca uma liberação, por parte do Internacional, para escalar o lateral. Uma cláusula contratual impede que o jogador atue contra o colorado, clube que detém seus direitos federativos. O Inter já acenou na liberação do jogador. Além disso, Celso Roth pensa na possibilidade de escalar um time misto, praticamente reserva, escalando até o 4º goleiro do elenco.

Por fim, não custa lembrar a torcida alvinegra que domingo é dia de lotar o Engenhão. A diretoria anunciou a promoção e os ingressos já estão à venda para os próximos dois jogos: Internacional e Grêmio Prudente.

Veja aqui preços e locais de venda:

Preços:

Norte: R$ 20 (R$ 10 meia) - Promocionais R$ 10 e R$ 5
Sul: R$ 20 (R$ 10 meia) - Não há promocionais
Oeste Inferior: R$ 40 (R$ 20 meia) - Promocionais R$ 20 e R$ 10
Oeste Superior: R$ 30 (R$ 15 meia) - Promocionais R$ 15 e R$ 8
Leste Inferior: R$ 40 (R$ 20 meia) - Promocionais R$ 20 e R$ 10
Leste Superior: R$ 30 (R$ 15 meia) - Promocionais R$ 15 e R$ 8

www.ingressomais.com.br

VENDA ANTECIPADA: (há meia-entrada apenas em General Severiano e no Stadium Rio)
Site Oficial do Botafogo, General Severiano, Caio Martins, bilheteria Norte do Stadium Rio, Site da Ingresso Mais, postos credenciados e Call Center (21 3545-9205)

domingo, 14 de novembro de 2010

Ao Maestro, com Carinho!

O Maestro, em termos futebolísticos, se refere àquele que não necessáriamente é um craque, mas que, com sua experiência valoriza a posse de bola, não erra passes, cria jogadas expontâneas, dá passes espetaculares, enfim... é ele quem manda no meio campo.
Lúcio Flávio, nosso querido Maestro, já se aposentou deste cargo há muito tempo, desde que saiu do Glorioso para ter uma funesta experiência no Alvinegro Praiano.
O Maestro do time é aquele que raramente erra um passe difícil, e que nunca erra um passe fácil, é aquele que não corre, porque não precisa correr, sabe que os minutos são preciosos e que basta uma bola bem colocada para definir um jogo.
Me lembro bem de um Lúcio Flávio que fazia jus à esse título. Jogadinhas ensaiadas, passes inesperados e açucarados para Dodô, parece até que falo de décadas atrás, mas não tem tanto tempo assim.

Acontece que hoje, Lúcio Flávio não tem espaço no Glorioso, e as sucessivas tentativas de fazê-lo jogar para recuperar a confiança e a antiga forma, de certa forma acabam apagando ainda mais o brilho daquele que já foi brilhante.
Ainda hoje, considero-o um jogador inteligente, porém as pernas são mais devagar que o cérebro e isso atrapalha qualquer tentativa de jogada que o ex-craque tenta fazer.

O Botafogo hoje vive uma outra era. Temos um Goleiro (Digo até goleiros) de seleção, um bom ataque garantido até o final de 2011 com os gringos Herrera e Loco, e com os garotos Jóbson e Caio que ainda têm muito a aprender com os mais experientes. Temos o Mago e M.Mattos no meio-campo. Temos o Coringa Somália. Não temos zaga...é...não temos zaga mesmo....por isso nossa melhor defesa sempre foi o ataque. E por isso mesmo, Lúcio Flávio, que não tem poder de atacar, ou contra-atacar, não nos serve mais. Até as faltas que eram abundandementes cobradas e convertidas por ele, hoje são raridade.

Lúcio, Aliás, é apenas mais um que encerrou o seu ciclo no Glorioso e pode estar de saída. Leandro Guerreiro, Fahel, Alessandro, T.Souza, também já renderam(ou não renderam) o que tinham que render. E outros que nem começaram a escrever sua história podem dar adeus ao manto que já foi usados por lendários jogadores. Cajá, Eliseu, Bruno thiago, dentre outros...

Newton de Lima é um Glorioso WebDesigner, apaixonado por futebol e Alvinegro de coração. Peladeiro nos finais de semana, teve que deixar os gramados pelo amor à cerveja, contentando-se assim com o eterno amor ao time da Estrela Solitária. Escreverei aqui sobre a paixão de ser alvinegro, lembrando sempre que o amor anda de mãos dadas com o ódio.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

O futuro em três jogos!

Olá torcida alvinegra, esse final de semana seremos meros espectadores (e secadores) dos jogos que darão seguimento a 35º rodada do Brasileirão. Para ser mais especifico, dois jogos podem modificar a situação do glorioso no certame: Atlético-PR x Prudente e Santos x Grêmio. Mas, um ponto precisa ser ressaltado após esses dois empates, o Botafogo tem todas as chances de chegar à última rodada dependendo dele mesmo.

Nessa sexta-feira, o elenco fará apenas um recondicionamento físico e nenhum trabalho específico visando o jogo contra o Inter, no próximo final de semana, será realizado. Além disso, Joel Santana deu folga ao elenco nesse fim de semana. Com o fim da maratona de jogos, é bem provável que Marcelo Cordeiro e Somália retornem ao time, sem contar os suspensos Antônio Carlos e Marcelo Mattos.

Sobre o futuro da equipe, tudo depende da classificação do time para a Libertadores. Antenor Joaquim, representante de Jóbson, afirmou que o jogador permanece em G.S mesmo sem a conquista da vaga. Vale lembrar que membros da direção do clube não aprovam a permanência do atacante no elenco para o próximo ano. Jóbson não vem jogando bem nas últimas partidas do alvinegro, perdendo muitas bolas e não aproveitando as raras oportunidades que aparecem.

PROMOÇÃO:

Para os próximos dois jogos, a diretoria fez a seguinte promoção: Quem comprar ingressos entre esta sexta-feira e a próxima quarta pagará metade do valor em qualquer setor, mesmo se não for estudante ou idoso. Nesses casos, aliás, o bilhete também será abonado em mais um corte de 50%. Ou seja, para citar o meu exemplo de estudante, na compra de um ingresso para o Setor Oeste Superior, eu gastaria R$ 15,00 reais. Já com a promoção, o preço ficaria em R$ 7,50.

Obs: A diretoria ainda não divulgou o preço dos ingressos para os próximos jogos.

Para trocar informações com Nelsinho Lima é só adicionar no Twitter @Lima_Nelsinho. Saudações Alvinegras.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Encontros e Despedidas

Caros alvinegros,


Quem acompanha o projeto de perto sabe que uma característica foi e é primordial para o nosso sucesso: agregar o máximo de informações importantes/relevantes acerca do assunto Botafogo. Voltando aos primórdios do BotafogoNews, o projeto surgiu como uma espécie de clipping (compilado de notícias na grande mídia). Até hoje adotamos essa prática, não apenas para pontuar os principais acontecimentos, mas também por considerarmos de extrema relevância acompanhar a forma como veículos abordam o Botafogo, seja para o bem ou para mal. Dessa forma, criamos uma espécie de observatório da imprensa esportiva, onde enaltecemos abordagens coerentes e não toleramos injustiças tendenciosas.

Com o tempo, ganhamos credibilidade e, com isso, o tom opinativo e focado na interatividade ganhou cada vez mais força. Surgiram as transmissões em tempo real do estádio e as narrações, que vieram a se tornar uma grande marca do projeto. Hoje já são quase 11 mil seguidores só no twitter, um Blog bombando com diversos colaboradores. e como administrador posso dizer que mantemos a mesma postura das origens, quando falavamos para meia dúzia no nosso primeiro Blog (o extinto Tribuna Alvinegra): saudações alvinegras e muito obrigado pelas participações, esse apoio é um imenso estímulo ao desenvolvimento do projeto.

Pois bem, o caráter associativo mencionado é um dos grandes responsáveis pelo nosso sucesso. Isso vai desde a utilização de diferentes fontes de informação até a prática do #FollowFriday, que prestigia a galera que chega junto. Mas o principal sempre foi a honestidade. Embora eu seja um profissional de comunicação, nunca me coloquei como tal. Sou um torcedor como vocês, o meu lugar é na arquibancada e a intenção é dar voz a quem também está na arquibancada. Por tudo isso ou apenas por isso, o BotafogoNews se tornou o verdadeiro canal do torcedor alvinegro.

Talvez você esteja pensando: legal, muito bonita a sua história, mas qual o motivo de compartilhá-la nesse momento? Bom meus caros, eu vou até o limite e por vezes esse é ultrapassado. Felizmente ou infelizmente a vida não é feita só de Botafogo e por vezes um balde de água fria torna-se necessário para acordar e olhar ao redor. Um período de férias do BotafogoNews já estava em meus planos após o término do campeonato, mas a última seqüência de empates e a conseqüente frustração pessoal e compartilhada me fazem antecipar em 3 jogos essa saída de cena. Não será algo radical com color bar e interrupção dos trabalhos. O canal segue em funcionamento e deixo a administração em ótimas mãos: a partir de hoje o amigo e companheiro de batalhas Diego Lins, organizador do Coletivo Alvinegro, assume o posto. 


O principal motivo do recesso concentra-se no fato de que a minha árdua dedicação ao projeto acaba atrapalhando outros setores da minha vida pessoal, o profissional e o acadêmico. A apatia demonstrada pelo time e a covardia de Joel ao armar o time me fizeram acordar do sonho. Pessoalmente, no momento não posso mais sacrificar certas coisas, torna-se inevitável acordar para a realidade. Sem otimismo ou pessimismo, volto ao meu lugar na arquibancada para torcer por uma possível e ainda viável Libertadores. Tentarei aparecer de vez em quando, principalmente nos jogos, mas a partir de agora abandono o posto temporariamente para merecidas férias do BotafogoNews. 


Enfim... fui ali terminar a minha monografia e já volto... se Deus quiser, formado... 

Saudações alvinegras e muito obrigado pelas participações, esse apoio é um imenso estímulo ao desenvolvimento do projeto.

Vai que é tua, Diego!

Nos vemos em 2011!!!

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Uma frase (repost)

Esse cansou de esperar

Existem coisas que não se apagam. Quer dizer, uma parte sai, mas a mancha parece que ficará lá, eterna. Deixe-me falar mais, talvez não tenha ficado tão claro assim.

No ano passado, eu tive um sonho. Não foi como o Martin Luther King, mas, nele, eu estava chegando com o meu filho no Engenhão. Ele era pequeno, parecia ter uns sete ou oito anos. Eu, orgulhoso, ajeitava o boné do Clash que insistia em deixar a pequena cabeça do menino e não tirava os olhos da face do garoto que, em pouco tempo, veria pela primeira vez o Engenhão por dentro.

Chegamos na arquibancada e o time já estava em campo. Não reparei na expressão do meu filho, pois meus olhos, já esbugalhados como os do Patolino, estavam voltados para o gramado. E lá estavam Lúcio Flávio e Leandro Guerreiro esperando o início da partida.

Sabem qual é o problema desse sonho? Eu não tenho filho. Espero que vocês tenham entendido que não foi um sonho, mas, sim, um pesadelo.

O texto abaixo foi publicado no dia 25 de setembro de 2009 após a derrota por 1 a 0 para o "mais ajudado" no Engenhão. Certas coisas não mudam.

Uma frase


Madrugada sem sono, acordo e vou ler alguma coisa para ver se volto a dormir.

Saco "O Retrato de Dorian Gray" do Oscar Wilde. Na verdade, sempre que eu pego esse livro, eu não o leio, apenas passo pelas dezenas de marcações que eu fiz. A maioria nas sensacionais tiradas do personagem Lorde Harry. Então, lá na página 15, eu me deparo com esta:


"Se nada sabem do triunfo, são pelo menos poupados da dor da derrota"


A lembrança do Juninho, Leandro Guerreiro e Lúcio Flávio foi inevitável.


Sim, eles, em tese, são melhores que os seus reservas, exceto no caso do Lúcio Flávio, que não produz rigorosamente nada.


Entretanto, a questão vai além disso. Não se trata de técnica, mas de personalidade, de caráter.


Olho para o campo e parece que ficaremos reféns desses perdedores para o resto da vida.

Thiago Pinheiro escreverá aqui ocasionalmente textos iguais a esse falando sobre a relação torcedor-clube e, também sobre política e finanças do Botafogo. É sócio-proprietário e lançou o livro "Botafogo - Muito Mais que um Clube" (esse texto está no livro).




Compartilhe |

Tudo sobre o jogão de hoje à noite!

Torcida alvinegra, hoje tem Botafogo e o Botafogo News trás todas as novidades sobre a decisão de logo mais. A escalação será definida minutos antes do jogo. O zagueiro Márcio Rosário foi reavaliado hoje, pela manhã, e foi constatada uma melhora na lesão da coxa. Se não puder contar com a presença de Rosário, Joel recuará Fahel para zaga, ao lado de Leandro Guerreiro e Danny Morais. O meio de campo sofrerá o maior número de mudanças. Túlio Souza deverá entrar como volante e fará dupla com Felipe Lima. Alessandro e Edno nas alas e Lúcio Flávio armando time. No ataque, Jóbson e "Loco".

O jogo é decisivo para as pretensões alvinegras no campeonato. Se ganharmos, a possibilidade de título se manterá viva e mais forte, já que o glorioso tem dois jogos seguidos em casa e a classificação para a Libertadores fica bem encaminhada. A torcida botafoguense promete marcar presença no Castelão, visto que nos treinamentos, os jogadores foram muito assediados pelos torcedores.

Os jogadores mostraram plena confiança nas possíveis mudanças no time, ressaltando a manutenção do esquema tático e do estilo de jogo da equipe. No primeiro turno, o Botafogo venceu o Ceará por 1 a 0, gol de Jóbson.

Assista ao vídeo do gol!

http://www.youtube.com/watch?v=ieiCrURf_Ns&feature=related

Para trocar informações com Nelsinho Lima é só adicionar no Twitter @Lima_Nelsinho. Saudações Alvinegras.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Confusão na hora errada!

O atacante Jóbson é alvo de mais uma polêmica. O jogador foi acusado de "atentado ao pudor", após, supostamente, ter feito gestos obscenos - mostrando as partes íntimas - para torcedores do Avaí que tumultuavam a saída do ônibus alvinegro da Ressacada.

A confusão começou quando os torcedores avaianos desferiram chutes, no automóvel, e xingamentos para o elenco alvinegro. As provocações se tornaram diretas ao atacante quando os bardeneiros começaram a tacar talco nos próprios braços, insinuando que o jogador continuasse a ser usuário de drogas. Nesse momento, de acordo com o boletim de ocorrência, o jogador perdeu a razão ao responder as provocações com gestos obscenos. Resultado, os que primeiro eram culpados, viraram vítimas acusando o jogador. O supervisor de futebol do alvinegro, Anderson Barros, teve que seguir à delegacia para prestar esclarecimentos.

O supervisor, no desembarque da delegação alvinegra em Fortaleza, não desmentiu os possíveis gestos, mas questionou o fato das denuncias terem sido feitas apenas na delegacia, sendo que o ônibus alvinegro era escoltado por policiais. Testemunhas confirmam que o atleta respondeu aos insultos, porém não mostrou as partes íntimas. A sua escalação está confirmada no ataque alvinegro.

A possibilidade da saída de Jóbson, após o termino da temporada, existe, já que seu comportamento é totalmente diferente daquele visto como adequado pela diretoria.

Para animar um pouco o ambiente, os jogadores foram recebidos por cerca de 100 torcedores, na capital cearense. Botafogo e Ceará se enfrentam na quarta-feira, às 21h50min, horário de Brasília.

Para trocar informações com Nelsinho Lima é só adicionar no Twitter @Lima_Nelsinho. Saudações Alvinegras.

Relacionamento à distância




Sabe aquele amor que você sabe que é de verdade, que eterno, mas sempre vem alguém pra te dizer que a distância é cruel, que era muito melhor você se relacionar com alguém mais de perto, com quem tivesse mais contato, e blá, blá, blá? Pois bem, meu amor é assim.

Ficamos boa parte do ano distantes, nada que faça esfriar ou até mesmo desistir, aumenta, só aumenta nossos sentimentos. A internet realmente é um santo remédio. Lembro muito bem do tempo em que nossos contatos se restringiam a apenas 15 minutos por dia durante a hora do almoço, e olhe lá. Uma lástima. Mas agora, os tempos são outros, a saudade existe e nunca vai deixar de existir, mas internet é realmente uma mãe, porém, ela faz com que meia hora sem notícias já seja uma eternidade. Fico desesperado. Atualizo sua página de 5 em 5 minutos. Minutos? Não! De 5 em 5 segundos.

Ai vem aquela chance, esperada ansiosamente o ano inteiro, a chance de nos vermos, ter aquele contato pessoal, físico! Aquela hora de poder gritar pra todo mundo que eu amo. E não há no mundo nada que possa calar esse amor. É bem verdade que faço isso a distância também, mas sei que é um grito meio mudo, que não vai chegar aos seus ouvidos. Mas naquele dia tão esperado não. Naquele dia q desde de 1 de janeiro eu fiz um "x" no calendário com um marcador permanente e toda semana contava de trás pra frente pra saber quantas faltava, eu vou poder gritar, e minha declaração vai ser ouvida. É sempre um grande e memorável dia.

Mas heis, então, que surge um dilema, por conta do seu chefe, o dia desse encontro vai precisar ser alterado. E o pai, que por sinal sempre se pronuncia a favor desse nosso amor a distância, que pode ou poderia fazer alguma coisa, não sei por que cargas d'água, não faz nada. Chego até a contestar esse seu apoio declarado. Isso, na minha opnião, não se faz.

Mais um ano, talvez. 

Isso não desanima, não diminui o nosso amor, que por tantas vezes tenho provas da sua reciprocidade, mas sinceramente… Estou puto com seu chefe e seu pai!

Diego Lins é pai do Gabriel, botafoguense, designer e organizador do Coletivo Alvinegro. Morador de João Pessoa/PB, mataria a saudade do seu amor no domingo, mas por conta do destino assistirá tv na quarta.

domingo, 7 de novembro de 2010

Empate em Floripa.

Na tarde de ontem, o Botafogo não conseguiu ser eficiente, como em outros jogos, e empatou em 0 a 0 com o Avaí, em Florianópolis. Com o resultado, o Fogão vê mais de perto seus concorrentes pela quarta vaga para a Copa Libertadores - a diferença que era de 4 pontos caiu para 2 pontos - e suas chances de título ficaram bem complicadas, pois Flu, Corinthians e Cruzeiro venceram seus jogos.

Em um jogo muito truncado e com pouquíssima inspiração, destaque para as defesas que predominaram frente aos ataques. O Avaí se resumia a chutes de fora da área, que pouco assustavam o goleiro Jéfferson, já o glorioso não conseguia chegar com força ao ataque, ficando à "mercê" de lances esporádicos de Jóbson ou de lançamentos para "Loco" Abreu.

Além do resultado, que não era o esperado, o técnico Joel Santana terá dois problemas para o jogo contra o Ceará, na próxima quarta-feira, em Fortaleza. O zagueiro Antônio Carlos e o volante Marcelo Mattos cumprem suspensão automática em função do terceiro cartão amarelo.

A expectativa gira em torno agora das voltar dos três lesionados que não participaram do jogo de hoje. Marcelo Cordeiro, Márcio Rosário e Somália viajaram com o grupo para Florianópolis aonde seguiram o processo de tratamento das lesões. A melhor situação é a de Somália que está praticamente recuperado da lesão na coxa.

O time treina na manhã desta segunda na capital catarinense antes de viajar para o Nordeste.

Para trocar informações com Nelsinho Lima é só adicionar no Twitter @Lima_Nelsinho. Saudações Alvinegras.

Efeito Loco Abreu



Era uma vez um dia de janeiro, daqueles bem do início do ano onde ainda não sabemos exatamente o que esperar da temporada. As especulações tomam conta do cenário. Muito se fala mas pouco se concretiza, fala-se de tudo. Cada possível nome gera uma reação da torcida e por vezes o imprevisível acontece. Depois de um belo dia de sol, ao chegar em casa da praia a notícia inusitada já correu a internet e já está postada no BotafogoNews, pelo grande amigo e criador Thiago Petra... 

"Botafogo acerta com o atacante uruguaio Loco Abreu"

A notícia foi recebida com extremo entusiasmo por parte da torcida. A maior referência do atacante era o gol salvador que havia colocado a seleção de seu país na Copa do Mundo 2010. Já era um bom cartão de entrada, mas não se sabia o que esperar daquele andarilho do futebol. Tratava-se de um nome que não havia sido especulado pela grande mídia. Surgiu como surpresa. Já chegou como ídolo. 

Quando foi divulgado o horário da chegada de Abreu, a disponibilidade de tempo naquele dia me fez rumar até o Galeão. Os botafoguenses iam aparecendo e, com meu celular n95 velho de guerra e uma conexão com a internet, fui registrando os fatos e postando fotos em tempo real. Pronto, nem site a nem site b nem ninguém. Representando o BotafogoNews no melhor estilo óculos escuros, chinelo e cervejinha na mão tive a primeira experiência jornalística de empurra-empurra de repórteres se estapiando por uma foto. Nesse dia eu perdi meu chinelo e não tirei as melhores fotos possíveis, mas era o único em tempo real passando a expectativa e a energia daquele momento decisivo para o Botafogo em 2010. Quando conto essa história para jornalistas esportivos, sinto um desdenho e falta de confiança em iniciativas genuinamente amadoras como a nossa. Porém, na mesma semana o Herrera também desembarcou. Agora de tênis e melhor posicionado na hora da porrada entre jornalistas, também fui o único registrando a chegada do jogador em tempo real. Aprender a fazer jornalismo esportivo no ritmo de guerrilha não é o mais difícil, difícil é entender o que é ser botafoguense. E juntando os dois, sim por vezes o autônomo pode desbancar os oficiais, mesmo sem o aparato tido como ideal.

Voltando ao Abreu, difícil também é um jogador chegar e se identificar tanto com um clube como Loco se identificou com o Botafogo. Quando atravessou o portão demonstoru uma timidez com aquela receptividade tão enérgica. Todas as testemunhas daquela chegada lembrarão orgulhosos por ter feito parte do início de uma relação fabulosa entre jogador/clube/torcida e todos ao redor. Por mais que os flamenguenses e os outros adversários tentem negar, todos sentem inveja do Botafogo quando vêem um novo feito de Loco Abreu ganhar espaços na tv e nas páginas de jornais. Alguns ainda tentam desmerecê-lo, mas como um mágico, ele sempre aparece com um novo trunfo na manga  e faz com que mais e mais adversários e fregueses se rendam ao carisma da lenda. O certo é que, cavadinhas e momentos marcantes a parte, Abreu já faz parte da nossa história e tem papel fundamental na mudança de postura do Botafogo em todos os âmbitos: elenco, clube, torcida.

E um dia contaremos aos nossos netos: um dia existiu uma lenda chamada Loco Abreu, que desembarcou no Rio de Janeiro após 3 vices perante o império do mal. Sua missão era resgatar o orgulho de um gigante adormecido. Como ele faria isso ninguém sabia, mas todos depositaram suas esperanças naquele andarilho que surgia... e a família alvinegra não se arrependeu. Quando nos demos por si, estavamos enfeitiçados pelo feiticeiro e cantavamos um cântico marcante "uh, aceita". O meliante já estava caído humilhado no chão e o nosso herói soltava uma gargalhada que será eterna. O mal foi vencido e a alegria voltou para General... e era apenas o dia 18 de Abril. O inesquecível 18 de Abreu.

Naquele mesmo ano....

André Santos é botafoguense, brahmeiro, multi-midiático e administrador do @BotafogoNews. Acreditou, empenhou-se, insistiu, insistiu, insistiu, acreditou mais um pouco e hoje leva humor e informação para quase 11 mil de alvinegros.  



sábado, 6 de novembro de 2010

Botafoguenses Pelo Brasil: Bar do Botafogo, Armação de Búzios/RJ





Fotos enviadas por Gabriela Medeiros @gabiimed

Fotos com a camisa do Botafogo pelo Brasil? Pelo Mundo? Participe enviando fotos para o email: botafogonews@hotmail.com 

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

O que você faria?

O Botafogo viajou no final da tarde de ontem para Florianópolis ainda contando com algumas dúvidas. Marcelo Cordeiro, Márcio Rosário e Somália não possuem suas escalações definidas. mesmo assim, Joel Santana integrou os três na delegação e, ao que tudo indica, a definição do time titular acontecerá momentos antes do confronto.

Apesar de não contar com um elenco vasto, existem algumas possibilidades de improvisação. Edno e Renato Cajá podem jogar na lateral esquerda. Alessandro volta na lateral direita e Caio fica como opção no banco. Na zaga, Danny Morais deve substituir Rosário.

Com as alternativas que existem no elenco e a necessidade de uma vitória, qual seria a sua opção, torcedor alvinegro? Dê a sua sugestão para as posições carentes e escale seu time ideal pra o duelo de domingo.

Especulações:

No Twitter, o repórter Fábio Azevedo, da TV Badeirantes, afirmou que o Botafogo tem interesse na contratação do volante Rodrigo Souto, atualmente no São Paulo. Seria uma boa para o Fogão?

Comente!

Abraços,
Nelsinho Lima.

Para trocar informações com Nelsinho Lima é só adicionar no Twitter @Lima_Nelsinho. Saudações Alvinegras.

O favorito.


Na crônica passada afirmei sem pestanejar: o Botafogo teria que ganhar do Atlético de Goiás como quem chupa uma laranja. Parecia que ia, a laranja quase já tinha virado o mais mucho dos bagaços quando o último caroço engasgou-nos, dificultando todo o processo de obtenção do suco cítrico. Não fosse o tapinha nas costas para desengasgar, mais conhecido como apito final do juiz, a laranja poderia apodrecer. Esse é o Botafogo, meus caros.  

Jogar como quem chupa uma laranja é uma expressão do tricolor Nelson Rodrigues. Para falar do nosso ídolo que eu não vi, mas dizia o Nelson que "jogador é o Didi, que joga como quem chupa uma laranja". Alguma comparação como nosso elenco de hoje? Acho que não, o time é bom, mas para jogar bem assim se esforça como quem chupa um limão. Tudo que eu quero é que eles se engasguem na acidez!

Mas volto a usar o Nelson para explicar o "literatura(?)" colocado aí no título da coluna. Botafogo todo mundo é, opinião todo mundo tem. A literatura é só para constar que aqui o espaço é para sonhar. Não me importam tanto as formações táticas, os números (detesto-os) tudo isso é um pormenor da paixão. Meus caros, na vida o que importa é única e exclusivamente a paixão pelo Botafogo. Pelo menos enquanto você lê esta coluna. 

Aqui, o Botafogo é favorito ao título. E se os comentaristas dizem que não, pior para os comentaristas, parafraseando o Rodrigues novamente. Aqui há espaço para o sonho, e o que vier além dele. Há de se rebaixar o fato e o que vier junto com ele. 

Temos muitos representantes desse jeito literário de ser na imprensa oficial, e cada vez os mesmos deixam mais saudades. Além do tricolor Nelson Rodrigues, relembro João Saldanha, Sandro Moreyra, Oldemário Touguinhó, João Moreira Sales, e o Garrincha, que escrevia seus versos em campo, só para ficar nos botafoguenses. Recentemente, naquele texto do "El Loco no estaba acá" o jornalista Gustavo Poli deu traços que ainda há salvação entre aqueles que só vêem o fato. Um esplendor de texto. 

Enfim, acabam-se as palavras, o recado está dado, e já que leram tanto, até aqui, não custa ler o supracitado Nelson Rodrigues. 

"Quanto a mim, com satisfação o confesso: – acredito piamente em milagre. Ou por outra: – só acredito em milagre. A meu ver o fato normal, o fato lógico, o fato indiscutível merece apenas a nossa repulsa e o nosso descrédito. É preciso captar ou, melhor, extrair de cada acontecimento o que há, nele, de maravilhoso, de inverossímil e, numa palavra, de milagre. E não vejo como se possa viver e sobreviver sem esse milagre."

Botafogo x Avaí? Não me importa como nem porquê, temos é que vencer. Eu não quero saber quem é o defunto, eu quero é rezar. 

O Thales é o @thalesche - e é botafoguense. Doente.

Compartilhe |

Dia de definições no alvinegro

Visando o confronto decisivo contra o Avaí, 18º colocado, em Florianópolis, o Botafogo treina na tarde de hoje, com portões fechados, em General Severiano. O técnico Joel Santana terá definições importante acerca das presenças de três jogadores: Marcelo Cordeiro, Márcio Rosário e Somália.

O maior problema é na lateral esquerda. O titular, Marcelo Cordeiro, voltou a sentir a coxa esquerda no treino de ontem e Somália, seu "reserva" imediato, saiu com uma lesão na coxa no jogo contra o Atlético Goianiense. Na zaga, caso Márcio Rosário não jogue, Danny Morais será seu substituto natural.

Já o Avaí terá mais três desfalques: Vandinho, Robinho e Emerson estão suspenso. No total, o Leão terá 10 baixas para o confronto de domingo. A diretoria reduziu o preço dos ingressos para lotar a Ressacada. Além disso, foram decididos os valores da premiação caso o elenco consiga a manutenção na Série A. Esses valores são mantidos em segredo.

Nelsinho Lima é estudante de jornalismo, tem 20 anos e é maluco pelo fogão e por futebol. Publicará, sempre que possível, notícias sobre o cotidiano do Fogão. Informações sobre os próximos jogos, novidades, especulações sobre transferências... enfim, aqui você ficará por dentro das novidades do Glorioso. Twitter: @Lima_Nelsinho 


quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Os números indicam


"Ela está dizendo que só faltam 5, pessoal!"


"there's a common consensus and an uncomfortable cheer
a reverberating chorus that anyone can hear"


Eu não acreditava. Aliás, confesso, têm horas que eu não sei nem o que eu penso. Olho para a tabela e falo: "é pouco". Confiro os jogos e penso: "putz, vai ser complicado". Assim vou tentando matar os dias que antecedem o domingo onde enfrentaremos o Avaí e atualizaremos não somente a tabela, mas, principalmente, o nosso estado mental.

Então, vamos sonhar com a calculadora na mão?

No ano passado, com aquela luta inglória, eu comecei uma série chamada "o nosso campeonato", onde eu isolava os times que disputavam conosco uma permanência na série A. Agora, claro, a luta é outra.

O procedimento é simples: o "último time" da classificação desse campeonato particular tem 0 pontos. A partir daí, diminui-se a quantidade de pontos dos times seguintes dos pontos "de verdade" desse "último colocado". Bem, vendo a tabela fica mais fácil.

Classificação

Fluminense 8
Corinthians 7
Cruzeiro 7
Botafogo 4

Lá atrás estão cinco times:

Santos 0
Internacional 0
São Paulo 0
Atlético/PR 0
Grêmio 0

Um modo de comparar os jogos de cada time é classificando o aproveitamento dos seus adversários. Embora, claro, existam alguns times em fase ascendente e descendente, é válido analisar o que cada um dos times conquistou até aqui. Sendo assim, inspirado na NBA, eu peguei o aproveitamento de cada adversário dos times do nosso campeonato e fiz uma média para descobrir quem terá a tabela mais difícil. Vejam vocês:

Fluminense - 42,24% (Vasco (N), Goiás (C), São Paulo (F), Palmeiras (C), Guarani (C))
Cruzeiro - 45,88% (Vitória (F), Corinthians (F), Vasco (C), Flamengo (F), Palmeiras (C))
Corinthians - 44,66% (São Paulo (F), Cruzeiro (C), Vitória (C), Vasco (C), Goiás (F))
Botafogo - 41,2% (Avaí (F), Ceará (F), Internacional (C), Grêmio Prudente (C), Grêmio (F))

Há, também, mais um critério para avaliar um time: a sua sequência de resultados. Vamos pegar, então, os seus últimos cinco jogos:

Fluminense - 6P - 1v 3e 1d 4GP 5GC 40%
Aproveitamento médio dos cinco adversários - 52,72%
Cruzeiro 1 x 0 F
Botafogo 0 x 0 F
Atlético/PR 2 x 2 F
Grêmio 0 x 2 C
Internacional 0 x 0 F

Cruzeiro - 6P - 2v 3d 7GP 9GC 40%
Aproveitamento médio dos cinco adversários - 44,46%
Fluminense 0 x 1 C
Grêmio 2 x 1 F
Atlético/MG 4 x 3 C
Grêmio Prudente 0 x 2 F
São Paulo 2 x 0 C

Corinthians - 8P - 2v 2e 1d 9GP 5GC 53%
Aproveitamento médio dos cinco adversários - 38,4%
Atlético/GO 4 x 3 C
Guarani 0 x 0 F
Palmeiras 0 x 1 C
Flamengo 1 x 1 F
Avaí 0 x 4 C

Botafogo - 11P - 3v 2e 6GP 2GC 73%
Aproveitamento médio dos cinco adversários - 43,26%
0 x 0 Palmeiras C
Fluminense 0 x 0 C
Vitória 0 x 1 C
Atlético/MG 0 x 2 F
Atlético/GO 2 x 3 C

O Botafogo, obviamente, está em melhor fase, tendo 73% de aproveitamento nos últimos jogos, bem acima dos outros três concorrentes. Um critério que eu uso para definir se o time está em uma fase crescente é pegar o aproveitamento do período e comparar com o aproveitamento de todo o campeonato. Se o estiver maior, é sinal de que o time está evoluindo, caso contrário, é bom começar a se preocupar. Sendo assim, apenas o Botafogo está em evolução.

Um outro número que impressiona é em relação ao Cruzeiro. A dificuldade dos adversários é bem próxima a dos nossos (44,46% x 43,26%), entretanto, eles tiveram um péssimo aproveitamento (40%), o menor entre os quatro que disputam lá em cima. O Fluminense teve o mesmo desempenho, entretanto, enfrentou apenas times da metade superior da tabela e com mais de 50% dos pontos conquistados.

Vamos, então, aos jogos restantes:

34ª rodada

Avaí x Botafogo
São Paulo x Corinthians
Vitória x Cruzeiro
Fluminense x Vasco

35ª rodada

Ceará x Botafogo
Corinthians x Cruzeiro
Internacional x Avaí

36ª rodada

São Paulo x Fluminense
Cruzeiro x Vasco
Botafogo x Internacional
Vitória x Corinthians

37ª rodada

Corinthians x Vasco
Flamengo x Cruzeiro
Palmeiras x Fluminense
Botafogo x Grêmio Prudente

38ª rodada

Grêmio x Botafogo
Goiás x Corinthians
Cruzeiro x Palmeiras
Fluminense x Guarani

Enrolei, enrolei e poderia ter dito assim: "podemos acreditar, pessoal!"


OBS: Foto de Pavel Krukov


Thiago Pinheiro escreverá aqui ocasionalmente textos iguais a esse falando sobre a relação torcedor-clube e, também sobre política e finanças do Botafogo. É sócio-proprietário e lançou o livro "Botafogo - Muito Mais que um Clube".



Compartilhe |

Um Facho de Luz



"...Na estrada dos louros, um facho de luz, tua estrela solitária te conduz...”


Hoje eu não quero reclamar de ninguém.

Hoje, eu só quero agradecer.

Agradecer a esses jogadores que tem se mostrado cada vez mais empenhados e determinados em fazer tudo dar certo.

Que se transformaram em um verdadeiro grupo e estão em total sintonia com a torcida.

Que já nos deram o Carioca e provam, a cada dia, que podem nos dar algo ainda melhor.

Que vibram, que gritam, que dançam. Se abraçam, se emocionam, sorriem para todos os lados.

Que têm enchido nosso estádio, movimentado alvinegros pelo Brasil afora, seja para ir ao RJ, para MG ou até mesmo para Florianópolis, promovendo sempre um verdadeiro espetáculo fora de campo...

Que resgataram um orgulho até pouco tempo bastante ferido, que trouxeram ídolos de outrora e que criaram novos e verdadeiros ídolos...

Hoje o Botafogo é da lenda-viva, Loco Abreu, o Botafogo é de Jefferson, goleiro de seleção, é de Maicosuel, o Mago, é de Jobson, o jobgol ou jobshow?, é do talismã Caio, é do raçudo e sempre sorridente Somalia, é do grande Guerreiro, Leandro, é do cativante Joel Santana, é de Nilton Santos, Jairzinho, Garrincha...

O Botafogo é meu, é seu, é nosso.

O Botafogo é o motivo do nosso sorriso a cada manhã quando nos levantamos e nos lembramos “estamos na briga”, “chegamos no G4”, ou ainda, “ganhamos mais uma”..o Botafogo, e aqui peço permissão para parafrasear o ilustre torcedor alvinegro Armando Nogueira: é muito mais que um clube, é predestinação divina.

Vamos Fogão!! #ArrancadaFinal

Manu Pagotto é uma botafoguense fanática, que gosta de ser publicitária nas horas vagas, tem 23 anos, é capixaba e já fez todo tipo de loucura para ir ao RJ assistir os jogos do Fogão. Anda meio receosa, pois até hoje só viu empates do Glorioso no Engenhão, mas quer acabar de vez com essa sina, e estará presente no jogo contra o Internacional. Twitter: @manupagotto





Em contagem regressiva

O Botafogo venceu, sábado, um jogo difícil contra o Atlético-MG lá em Minas Gerais. Ontem, enfrentou o perigoso time do Atlético-GO, no Engenhão, e também venceu. Foram 6 pontos conquistados. Enquanto que, os adversários que estão a sua frente não conseguiram tal pontuação. O Fluminense fez 4 pontos, Corinthians, 4 e o Cruzeiro, 3. E aquilo que, a duas rodadas atrás era praticamente impossível, já é visto diferente pela imprensa. O anseio pelo título ainda é possível em General Severiano. É 1% de chances de trazer o caneco que temos? Então será com essa porcentagem que traremos!
No sábado, contra o Galo, nosso mais ilustre adversário, o Botafogo mostrou o que esse ano tem sido característica principal desse time. Uma defesa bem postada e saída somente em contra-ataques. É assim que o Fogão tem se tornado quase que imbatível ( foram somente 5 derrotas ). Marcelo Mattos, mais uma vez, foi a segurança na nossa defesa e Leandro Guerreiro conseguiu não errar. Fahel pouco comprometeu e a nossa defesa reserva formada por Márcio Rosário e Danny Moraes conseguiu não sofrer gols.
Com as jogadas sendo anuladas pelo meio, o Atlético-MG começou a forçar as jogadas pelo alto. Ótima armadilha montada por Joel Santana, que esperava um contra-ataque para acabar com o jogo. Poderia ter saído com Abreu ou até com Jobson ( ambos perderam chances claras ), porém, a noite começou após uma substituição feita pelo nosso técnico. Edno no lugar de Lucio Flavio. Ele entrou e fez o primeiro, depois de um passe primoroso de Loco Abreu. E, no fim, foi a vez de Edno agradeçer com um lindo passe para o ídolo resolver. Com cavadinha, Loco Abreu fez o segundo e liquidou a partida.
Ontem, com boa presença de público no Engenhão, foi a vez de outra estrela brilhar. Uma estrela que andou bem apagada após o término do Carioca, mas que enfim desencantou. Poderia ter acontecido mais cedo sim, mas o gol marcado por Caio, aos 43 do primeiro tempo, num jogo difícil e nervoso, não deixa de ter a sua importância.
Entre esse gol, e o marcado por Loco Abreu, de pênalti, o Botafogo viveu um de seus melhores momentos na competição. Atacando e defendendo com uma postura correta e séria. Depois, veio o tal relaxamento. Leandro Guerreiro errou no primeiro gol e Edno deixou Robston livre para chutar e fazer o segundo. A sorte é que a partida já estava no fim, e Marcelo Mattos estava em campo. A vitória veio, o que nesse momento, é o mais importante.
Próxima rodada será mais uma final. Faltam só mais 5 para levantar a Taça. Alguém ainda tem coragem de duvidar de um time que tem como líder o Louco mais lúcido de todos os tempos?

Saudações alvinegras a toodos ;*

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Amarelinha alvinegra.


       





      Engenhão lotado. Botafogo contra aquele time vermelho e preto da beira da Lagoa. Aos 42 do Segundo Tempo o técnico me bota em campo, aos 46 driblo um zagueiro e chuto forte, no ângulo. Um a zero Botafogo, gol do Thales, a torcida grita meu nome que ecoa pelo Engenho de Dentro. Ao chegar em casa ligo o computador, vou no Twitter e o Botafogo News em menos de 140 caracteres diz: "O Thales é mito!".

Era assim, meus caros, que queria me apresentar frente à torcida do Botafogo. Por um infortúnio da vida, o Papai do Céu, que muitas vezes parece torcer para o time de lá, me fez um baita perna de pau. O gol no último minuto fica para a próxima encarnação. 

Deus me fez, entretanto, metido a saber escrever. Escrevo palavras difíceis, mas o que queria mesmo era um golaço. Então é assim, com palavras, ao invés de gols que me apresento a vocês, torcida alvinegra, que comumente chamarei pela alcunha de "meus caros". 

Na semana passada, as pressas, tive que profetizar o que aconteceria no jogo contra o Atlético, e, como alguém que bota os cotovelos na mesa, fui um tremendo de um mal educado, não me apresentei. Sou o Thales, não o de Mileto, mas o que que gosta da Estrela Solitária como quem gosta da vida, que é daqueles botafoguenses de fora do Rio, que era o interino do perfil twítico do BotafogoNews durante um tempo, mas, como interino é coisa de flamenguista, venho me empolgando em deixar minhas letras por aqui. Mais uma conclusão inefável do fundo da minha alma: o Botafogo merece muito mais que 140 caracteres. 

Assim como o Botafogo, na semana passada, fui muito bem sucedido. Acertei na mosca. Os 190 de Sete Lagoas, o drama e a maldade transformaram o mundo. E muito mais do que a atuação do Edno, foi toda essa combinação vidêntica que nos deu a vitória, os três pontos, e nos aproximou da glória suprema de Porto Alegre, que ocorrerá, Mané queira, dia 5/12. 

Nada contra o Atlético lá de Goás. Tudo a favor do Botafogo. Hoje tem que ser um jogo que o Botafogo ganhe como quem chupe uma laranja, já dizia o Nelson, simples, fácil e gostoso. É o primeiro dos seis passos para o céu. É aquela brincadeira de infância, a amarelinha. Ninguém pode cair no primeiro pulo. 

Agora falemos dos números. E vocês ainda se revoltam com os matemáticos? Revoltem-se contra os políticos, mas deixem a álgebra em paz. O Botafogo já provou esse ano que nada tem a ver com números. No carioca provou-se que os seis do jogo no Engenhão contra o Vasco valeram menos que dois do título da Guanabara e isso é tão histórico quanto a descoberta de Copérnico, não me venham falar que não. Por fim no Sábado, o 1% de torcedores botafoguenses fez a festa na Arena do Jacaré, contra os 99% de galináceos. 

É um por cento que temos? É com um por cento que vamos. Me preocuparia se tivéssemos 99% de chances de título, afinal, meu caro botafoguense calejado, você sabe, conosco, quando tudo vai muito bem, obrigado, a tendência é a vaca sempre dar o seu jeitinho de voltar para o brejo.

Thales quer saber o que você vem achando dessas palavras aqui. Comenta aí, segue ele no Twitter @thalesche ou manda um e-mail thalescmachado@gmail.com - Se você esbanjar simpatia, até o telefone ele te dá!


Compartilhe |