segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Fogão na Soccerex!

Grande torcida alvinegra, trago as última do fogão!

Porém, não falarei do desanimo que tomou conta do clube, dos jogadores e, principalmente, da torcida, que via como obrigação a vitória sobre os reservas do Inter, ontem, no Engenhão.

Hoje, no Forte de Copacabana, teve início a Soccerex, feira de negócios do futebol internacional, contando com as presenças de ex-campeões mundiais como Carlos Alberto Torres, Roberto Miranda, Brito e P.C. Cajú. Mas, por se tratar de uma feira de negócios, o centro das atenções foram os dirigentes, os que comandam o futebol no Brasil e no Mundo.

O Botafogo não ficou atrás e marcou presença no evento, trazendo não somente a marca do clube, mas o Engenhão, como peça chave pra o crescimento econômico e estrutural da entidade. Para ratificar esse pensamento, conversei com o Presidente Maurício Assumpção que ratificou a idéia de que o Botafogo, hoje, é uma empresa. Está estruturado para ser como tal. Tendo em vista, também, os grandes eventos sediados na cidade do Rio de Janeiro, o presidente ressaltou a importância do Engenhão e a demanda de investimentos para ele. As vendas dos camarotes, por exemplo, tiveram uma procura muito grande.

Voltando mais para o campo, o presidente falou dos investimentos para o próximo ano. Para ele, o Botafogo tem sua situação financeira estabilizada e os investimentos para o próximo ano ocorrerão independente da classificação ou não para a Libertadores. Ou seja, como se imagina investimentos significativos caso o time consiga a vaga, a declaração do presidente dá a entender que ocorrerão contratações, mesmo sem a tão sonhada classificação.

Detalhe: O stad do clube é muito interessante, contando com um ambiente para a recepção de convidados e uma sala de reuniões. Em comparação com outros clubes nacionais, nenhum chega perto da atuação do alvinegro.

Para trocar informações com Nelsinho Lima é só adicionar no Twitter @Lima_Nelsinho. Saudações Alvinegras.

Um comentário:

  1. Com relação à afirmatição de que o Botafogo é gerido como uma empresa,não há dúvidas do progresso que a instituição Botafogo vem conseguindo, aliás, processo esse que teve início na gestão Bebeto, ainda que tímido. O arrendamento do Engenhão foi um "goal de placa" da gestão anterior.
    Agora, quanto ao ano de 2011: a confirmação de que teremos um time copmpetitivo e forte, passa NECESSARIAMNTE, pela não renovação do contrato do "ex-atleta" L.Flavio. A dispensa de L.Flavio sinalizará que poderemos armar um time competitivo. Caso contrário, não teremos time competitivo, e o discurso perde nexo. Afinal, competitividade e atleta Lucio Flavio são tese e antpitese do futebol atual.
    Outra: reabertura da categoria de sócio-contribuinte ao público. Precisamos oxigenar a vida social do Clube, precisamos "dar vida" ao Clube Botafogo. Para isso, reformas, obras, benfeitorias têm sido feitas. Mas ainda precisamos dotar o nosso Ginásio Oscar Zelaya em condições estruturais de receber jogos de competições nacionais.
    Precisamos, URGENTEMENTE, visto que já vamos entrar no 3º ano da gestão atual,de reformar as duas quadras localizadas em frente ao restaurante Fogão Gastronômico. Haverá incremento na receita via "escolinhas" de basquete, voleibol, futsal....., além, da modernização do local, e da vida social do Clube, que ficará mais dinâmica.
    em tempo: estamos aguardando o início das obras no Mourisco Mar.

    ResponderExcluir